Quando muita transparência é demasiado?

Já te falei sobre narrativa e autenticidade, e como seres leal ao teu verdadeiro Eu é a tática de construção de marca mais poderosa. Mas o quão aberta e honesta deves ser quando se trata de partilhar a tua história?

Alguns coaches são conhecidos pela sua transparência, chegando mesmo a publicar declarações de ganhos mensais. Podes argumentar que quando se está a ganhar milhares de euros é fácil de partilhar algo assim que seja inspirador para o seu público. Mas também pode ser desprezível para alguns, dado que falar de dinheiro geralmente é visto como vulgar. Neste caso, no entanto, isto trabalha para atrair a audiência exata que estes coaches estão à procura. Outros encontrarão outros mentores e esse é o ponto fulcral do bom marketing.

A transparência também tem outras formas. Histórias de casamento e triunfos de relacionamento (e tragédias, lutas com o alcoolismo, depressão, cancro e outras preocupações com a saúde são comummente partilhadas. Por exemplo, a minha história de depressão atraiu e atrai muitas pessoas para o os meus serviços de life coaching. A minha luta para ser uma coach de sucesso é também um grande atrativo para os coaches e terapeutas.

Isso não significa, porém, que tenhas que ser franca e honesta sobre todas as áreas da tua vida e negócios. Com um pouco de previsão e planeamento, podes manter certos aspetos de sua história em privado.

Vê os Perfis nas Redes Sociais

Aqui é onde muitos empreendedores hesitam, especialmente quando se trata do Facebook. Por certo que tens perfil pessoal para o qual convidas amigos e familiares e tens a tua página de negócios, onde falas sobre negócios.

Porém, inevitavelmente irá haver sobreposição. Os teus pares vão entrar lentamente no teu mural pessoal e tu no deles. Rapidamente pessoas relacionadas com o teu negócio estarão a ler sobre a tua última luta com a gripe e aquela irreverência que a tua sogra disse ontem. Demais? Talvez.

No que diz respeito ao que partilhas nas redes sociais, é importante prestar atenção não só ao que dizes, mas a quem estás a dizer. Usar configurações de privacidade, listas de contatos e até mesmo limitar quem tens como “amigo” pode ajudar a manter a tua privacidade ao mesmo tempo que estás a ser transparente sobre as tuas ofertas de negócios.

Lembra-te: A Internet é para Sempre

Embora as configurações de privacidade possam ajudar, a melhor maneira de manter as tuas coisas pessoais longe de olhos curiosos é simplesmente não as publicando. Pensa em todos os artigos do blog, atualização de status do Facebook e Instagram como um anúncio outdoor. Se não te atrevesses a colocar num outdoor ao lado da estrada para todos os que passam o lessem, então não o coloques na internet também. A probabilidade de que essa informação “escape” (apesar dos teus melhores esforços) é enorme, e uma vez que esteja lá fora, nunca mais a recuperarás.

Então, pensa duas vezes sobre respostas desagradáveis, detalhes íntimos, fotografias e outras informações confidenciais. Nunca sabes quem pode estar a ler e afetará a tua imagem de marca.

Resumindo: Conhece o teu público e conhece-te a ti mesmo. Se não estás confortável a partilhar certos aspetos da tua vida e negócios, há altas probabilidades de que o teu público também não se sinta à vontade para os ouvir. Está certo manter alguma privacidade, mesmo neste mundo transparente do marketing online.

 

[Para aprenderes a gerir eficazmente as tuas Redes Sociais podes recorrer ao meu programa de Coaching e Mentoria]

 

 

Mantém-te ligada!

Would you like to…?

Use the Divi Builder…

to design your pop-up!

Donec rutrum congue leo eget malesuada. Curabitur non nulla sit amet nisl tempus convallis quis ac lectus. Cras ultricies ligula sed magna dictum porta. Curabitur aliquet quam id dui posuere blandit. Proin eget tortor risus.